פרשת השבוע Parashat haShavûʿa

Resumos

Então chamou...
ויקרא Vayiqra
 
ויקרא Vayiqra

Lv. 1:1-5:26 | Is. 43:21-44:23

Levítico é o terceiro livro da Torá, cuja narrativa se passa após o êxodo do Egito e a revelação de Deus no Monte Sinai. A ênfase está em rituais, leis e códigos de conduta moral. Nesta parashá, após ungir a Tenda da Assinação e os sacerdotes que oficiarão no tabernáculo, Deus instrui Moisés a respeito dos sacrifícios que devem ser feitos a partir de então.

צו Tzav

Lv. 6:1-8:36 | Jr. 7:21-8:3, 9:23-24

Deus diz a Moisés que descreva a Aarão e seus filhos os rituais que eles devem fazer enquanto sacerdotes; nesta parashá, todos os detalhes são explicados e Aarão e seus filhos são, por fim, ordenados segundo os ensinamentos divinos.

שמיני Shemini

Lv. 9:1-11:47 | 2Sm. 6:1-7:17

No oitavo dia após a inauguração dos sacerdotes, a Presença Divina passa a morar no santuário. Depois de fazer os devidos sacrifícios, Moisés e Aarão saem da Tenda da Assinação e a glória divina se revela a todo povo, que se prostra. Os filhos de Aarão, Nadav e Abihu, oferecem um fogo que não havia sido comandado por Deus e são incinerados imediatamente diante dEle. Moisés diz a Aarão para não demonstrar seu luto para que Deus não se aborreça com toda Israel, mas lhe garante que todos chorarão por seus filhos. As leis de kashrut e de pureza ritual são transmitidas.

תזריע Tazrîʿa

Lv. 12:1-15:33 | 2Rs. 4:42-5:19

Leis sobre questões específicas são dadas nesta parashá: quando uma mulher tem filhos, quando os cohanim detectam um problema chamado tzarʿat (erroneamente traduzido por lepra) – cuja cura inclui isolamento da pessoa doente fora do acampamento.

מצורע Metzorʿa

Lv. 14:1-15:33 | Ml. 3:4-3:24

Uma casa também pode ser afetada por tzarʿat e as leis relativas a seu tatamento são dadas neste trecho, que igualmente explica sobre os fluidos corporais e sua relação com pureza e impureza rituais.

אחרי מות Acharei Mot

Lv. 16:1-18:30 | 1Sm. 20:18-20:42

Apenas uma pessoa poderá entrar no Santo Santíssimo: o Kohen haGadol (Sumo Sacerdote) e unicamente no dia do Yom Kpipur. Adicionalmente, ão dadas leis sobre este dia, relações sexuais e consumo de sangue nesta parashá.

קדושים Qedoshim

Lv. 19:11-20:27 | Am. 9:7-15

Nestas duas parashot lidas em conjunto (mechubarot), são dadas leis sobre: Yom Kipur, relações sexuais, consumo de sangue, agricultura, idolatria, honestidade, respeito aos pais e shabat, dentre outras. Uma lei que tornou-se uma máxima do judaísmo muitos séculos depois também advém de Qedoshim: “Ame o próximo como a ti mesmo”. Também é nesta parashá que o principal objetivo de Deus para com seu povo se esclarece: “Sejam santos porque Eu, seu Deus, sou Santo”.

אמור Emor

Lv. 21:1-24:23 | Ez. 44:15-31

Deus dá instruções precisas a Moisés a respeito do que deve constituir pureza e sacralidade para Aarão e os sacerdotes; também elucida sobre a pureza ritual dos animais para o sacrifício. Em seguida, informa sobre os moedim (festas fixas) – Shabat, Pessach, Yom Kipur, Sukot – quanto a data da celebração, forma e duração, além da punição devida no caso de quebra das regras. Surgem normas sobre alguns objetos do Templo. Ainda se lê sobre penalidades correspondentes a alguns comportamentos sociais disruptivos.

בהר סיני Behar Sinai

Lv. 25:1-26:2| Jr. 32:6-27, 16:19-17:14

Deus comunica a Moisés as regras de Shabat e do descanso da terra após 7 ciclos de 7 anos,  – o Jubileu – no qual, entre outras coisas, se libertam os escravos e a terra, além de descansar, é devolvida a seus donos originais. Outras regras sobre a terra e sobre comportamento são transmitidos.

בחוקותי Bechuqotai

Lv. 26:3–27:34 | Jr. 32:6-27

Deus promete prosperidade no campo material aos filhos de Israel, mas adverte, simultaneamente, que sua desobediência os levará inclusive ao exílio. Ainda assim, assevera que não romperá Seu pacto com eles. A legislação sobre o dízimo aparece aqui.