Os Judeus e o Futebol - I

Embora o Judaísmo não seja famoso por preparar atletas famosos, existe uma rica história.judaica nos esportes. Em particular, no futebol , apesar do esporte ser o mais popular em quase todos os países do mundo, no Brasil, em Israel, há poucas referências sobre o tema. Porém existem jogadores, times, técnicos de futebol, racismo (antijudaísmo, antiislamismo) e outros temas que serão explorados aqui no Massoret Habrit, ao longo dos próximos números.


Comparando com outras áreas como artes, ciências, economia, e outras e embora existam e embora vários judeus tenham se destacado nos esportes, suas contribuições nos esportes são bastante modestas e isso parece ter raízes históricas, já que os antigos pensadores judeus desconfiavam dos esportes.


Nos tempos gregos e romanos , os esportes eram associados à adoração de ídolos. Assim, não é surpreendente que os textos judaicos dos períodos pós-bíblico e talmúdico sejam críticos das atividades esportivas.


Ainda assim, as atividades físicas não estavam ausentes da história judaica, mesmo nos tempos pré-modernos e existem alguns relatos de sábios talmúdicos sendo ativos em atividades físicas - Resh Lakish, por exemplo, era famoso por suas participações na arenas romanas, bem como sua força como gladiador.

O esporte judaico se tornou mais institucional e público com o advento dos esportes profissionais modernos . Na primeira parte do século 20, os judeus entraram nas fileiras do boxe americano em grande número e, no final da década de 1920, eram a etnia dominante no boxe americano. Aqui no Brasil, o maior lutador galo de todos os tempos, campeão mundial da categoria por mais de 10 anos e seu tio, Ralph Zumbano, seu tio, foi campeão paulista, brasileiro e sul-americano (peso leve), tinham origem judaica. Ralph representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de 1948, em Londres, foi eliminado nas quartas-de-final após duas vitórias iniciais. Apesar do pequeno do número de atletas profissionais judeus , o interesse por eles é muito grande.


O futebol, em Israel, o esporte mais antigo de Israel, chegou a Israel por meio de imigrantes europeus na época do estabelecimento do estado. À medida que mais e mais americanos e russos se mudam para Israel, outros esportes, como basquete, beisebol e patinação artística, estão ganhando popularidade.


Israel também ganhou reconhecimento em competições esportivas internacionais. As Olimpíadas evocam memórias complicadas para judeus e Israel - em 1936, a ditadura nazista de Hitler camuflou seu caráter racista e militarista enquanto hospedava as Olimpíadas de Berlim , e em uma das maiores tragédias já ocorridas em uma competição esportiva internacional, terroristas palestinos mataram 11 membros do exército israelense delegação nas Olimpíadas de Munique em 1972.


Semana próxima o Massoret Habrit será “ Judaísmo e o futebol no Brasil”, por favor enviem suas colaborações através do WhatsApp 11985872222 ou pelo e-mail mauricio@abcdados.com.br. Para quem não sabe o diretor, o jornalista e o repórter e até o ilustrador tem sua preferência pelo tricolor paulista. Mas, aceitamos colaborações de todos.


Mauricio Lindembojm Mindrisz

Ilustração: Tiago Galvão